Acesso direto no ecommerce: vilão ou amigo?

Acesso direto no ecommerce: vilão ou amigo?

O acesso direto é uma origem de tráfego que acaba passando despercebida ou recebendo pouca importância, porque dificilmente é otimizada e previsível no planejamento do seu e-commerce. Porém, acaba geralmente representando uma boa fatia do faturamento, independente do porte do negócio, e pode ser otimizada. Saiba como identificar e otimizar essas visitas transformando-as de vilão em amigo.

De onde vêm os acessos diretos?


O senso comum aponta que visitas de acesso direto são todas as visitas originadas da digitação no navegador da URL exata da loja virtual. Porém, é muito mais do que isso. E, com o aumento da penetração de dispositivos móveis, a tendência é esse número continuar crescendo. Confira abaixo as origens que podem resultar em acesso direto para o seu site ou e-commerce:
Algumas visitas de aplicativos mobile, que não acessam via web browser, como Facebook, Pinterest, Twitter, etc;
Se você não está acessando do navegador do mobile, provavelmente essa visita originada por um aplicativo entrará como acesso direto.

  • Algumas visitas de programas de e-mail desktop, como Outlook;
    Softwares instalados no navegador, especialmente programas de e-mail, também podem prejudicar a identificação dos cliques e desempenho dessa origem de tráfego.

  • Alguns encurtadores de URL;
    Encurtadores de URL também são bastante usados em mídias sociais. Por modificar a estrutura da URL, no carregamento, poderão esquecer o clique anterior e considerar essa visita como acesso direto.

  • Erros técnicos (ou do navegador, que contabiliza duas sessões, ou da própria página, numa troca de http para https);
    Valide bem a instalação do código Google Analytics no seu e-commerce, e acompanhe se há algum tipo de mudança na estrutura de URLs, como por exemplo, checkout. Checkout em URL diferente da raiz tende a prejudicar essa análise da origem e continuidade da navegação dentro da loja virtual. Configurações mal sucedidas de http para https (navegação segura), também podem duplicar essa visita e perder o histórico.

  • Links em arquivos PDFs, Word, etc;
    Se você trabalha muito com produção acadêmica, ou pesquisas em PDFs, pode perceber um incremento das visitas originadas de arquivos que são baixados para o dispositivo do usuário. Essas visitas também contabilizarão como acesso direto.

  • Links não trackeados corretamente, entre outros.


De modo geral, os acessos diretos podem ser considerados "todos aqueles de origem desconhecida". Acaba sendo um vilão da análise web, mas é inevitável incluí-lo no comparativo.

Como corrigir os acessos diretos


Para diminuir a incidência dos acessos diretos, o melhor a fazer é identificar a origem dessas visitas que a sua loja possui controle. Isso é, construa URLs nas suas postagens em mídias sociais com o criador de URL do Google, a melhor forma para identificar as postagens por canal, origem de mídia e conteúdo da campanha. Veja como utilizá-lo aqui.

Como intensificar os acessos diretos


Para intensificar essas visitas, existem algumas formas “offline” que você pode estimular e medir no resultado. Segue uma lista delas:

  • Ações com influenciadores (em mídias sociais como Snapchat, Instagram e Youtube);

  • Ações em veículos offline (impressos, TV, jornal, etc)

  • Ações de assessoria de imprensa sem link direto, entre outros.


Lembre-se sempre de fazer uma anotação na sua conta de Google Analytics para que fique fácil localizar a data da ação. E como não há a referência detalhada da ação, as anotações do GA facilitam a lembrança.

De modo geral


Na dúvida, navegue na loja numa visão específica e encontre-se dentro do tempo real do Google Analytics. Ele irá indicar em que momento da sua visita ou navegação seu acesso passa de conhecido para desconhecido (ou acesso direto). Caso perceba algum novo comportamento, nos avise que adicionamos à lista ;)

Ainda não se sente a vontade, e sente que pode extrair mais indicadores e insights da sua conta de Google Analytics? Assista ao nosso curso de Google Analytics para e-commerce.

Espero que dessa forma vocês consigam diminuir a influência do acesso direto, tornando seu planejamento mais previsível e assertivo, medindo o real desempenho de cada um dos canais e potencializando-os. Bons negócios!

Achou isso interessante? Compartilhe

Rhuan C. Willrich
Por Rhuan C. Willrich
Co-fundador e CEO na Híbrido

Co-fundador e CEO na Híbrido | Profissional de E-commerce pela ABComm (2018)

Rhuan é pós-graduado em Gestão de Negócios, certificado pelo Adwords (2012) e Google Analytics. Nos últimos 7 anos deu consultoria para e-commerce de diversos segmentos com o objetivo de aumentar as vendas dos clientes. 

COMENTÁRIOS

CERTIFICAÇÕES

E PRÊMIOS

CONECTE-SE

Vamos conversar SOBRE O SEU NEGÓCIO?

Quer ficar antenado no mundo do ecommerce?

Faça parte da nossa base de conhecimento.